• publicidade

Medicina da Unimax tem parceria de referência nacional e internacional

Por Funcionarios AWR
In CIdade
agosto 23, 2019
0 Comentários
37 Views

Médicos do Hospital Sírio-Libanês e da Universidade de Stanford formam conselho consultivo do curso de Medicina

O Centro Universitário Max Planck (UniMAX), anuncia a criação do Conselho Consultivo formado pelos médicos Paulo Chapchap, Silvano Raia e Giovanni Guido Cerri, todos do corpo clínico do Hospital Sírio-Libanês, e o Prof. Dr. Robson Capasso da Universidade de Stanford. A iniciativa estreita ainda mais a parceria do curso de Medicina da UniMAX em Indaiatuba, com renomados Centros de Referência Nacional e Internacional em Saúde.
Os médicos do Conselho Consultivo contribuirão ativamente para o planejamento das atividades educacionais da graduação da UniMAX e de atenção à Saúde da cidade de Indaiatuba, São Paulo. Frequentarão a Instituição de Ensino e farão visitas técnicas aos Serviços de Saúde para propor novas abordagens de ensino e de cuidado, além de ministrar conferências de temas específicos em suas áreas de atuação. Essas conferências fazem parte do Programa Fronteiras na Saúde e estão abertas à comunidade acadêmica da Área da Saúde da UniMAX e aos Profissionais de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde e Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc).
Também, mensalmente, os alunos passarão um dia em atividades práticas no Hospital Sírio-Libanês para ampliar e aprofundar suas práticas na atenção à Saúde. No dia 28 de setembro, esses estudantes participarão do 3º Encontro Nacional Médicos do Futuro, evento promovido pelo Hospital Sírio-Libanês e voltado à graduação em medicina e jovens médicos de todo o Brasil. Neste encontro serão discutidos e apresentados, sob uma ótica de vanguarda, temas relevantes e atuais como telemedicina, inteligência artificial, startups no mercado de saúde e experiência do paciente, entre outros.
O evento Médicos do Futuro vem ao encontro da proposta do Conselho Consultivo que pretende integrar à formação humanizada dos estudantes, assuntos que envolvam a biotecnologia aliada à medicina, pesquisa, empreendedorismo e tecnologia, ligados diretamente ao ensino através de metodologias ativas, que compreende 100% das atividades do curso de Medicina da UniMAX.
“Um dos focos de uma faculdade de medicina moderna tem de ser a criação de uma cultura de empreendedorismo e inovação tecnológica. Um terço dos alunos, atualmente, pretende ser empreendedor, sendo necessário mostrá-los algo além de uma medicina convencional. É muito importante que o médico conviva com outros profissionais, em especial, os engenheiros. Essa convivência ajuda a criar a cultura do empreendedor. Isso permite ainda uma experiência interessante dessa nova visão em associar a atenção primária aos recursos da Saúde Digital”, destaca Cerri.
A inserção de disciplinas em inglês no currículo do curso de Medicina é, ainda, outro quesito a ser implantado na UniMAX. O objetivo é elevar o curso a padrões internacionais e se tornar um diferencial na formação do futuro médico.
A atuação do Conselho Consultivo e a parceria com o Hospital Sírio-Libanês também estreitará ainda mais o relacionamento com o Hospital Augusto de Oliveira Camargo (Haoc), com a troca de experiências, além de contribuir com a cidade de Indaiatuba, que receberá importantes avanços da medicina deste centro de atenção à saúde com quase 100 anos de existência, e que atende mais de 120 mil pacientes​ anualmente. Esse mesmo movimento já foi estendido à Secretaria Municipal de Saúde, particularmente com foco na telemedicina.
“A Medicina da UniMAX se apresenta como uma proposta de vanguarda buscando contribuir para uma formação humanizada e voltada para a inovação social com orientação à prática profissional aliada a excelência acadêmica”, comemora a coordenadora de Medicina, Valéria Vernaschi Lima.

Deixe uma resposta