• publicidade

O descaso administrativo em Indaiatuba

Por Editor
In Cidade
outubro 8, 2021
0 Comentários
41 Views

GESTÃO REPROVADA

3 - reprodução

Falta de água, qualidade da água o uso da mídia comprada e suspeita de corrupção são indícios da reprovação do governo Gaspar

Em enquete disponibilizada na internet por 48 horas e amplamente divulgada nas redes sociais do Jornal Nova Metópole e Exemplo, 60,1% dos internautas responderam que não aprovam o governo do Prefeito Nilson Gaspar (MDB). O resultado expressivo de desaprovação do atual governo é reflexo do que já é observado nas redes sociais, onde é possível observar constantes reclamações na nas redes sociais sobre a qualidade e na falta de água, demora nos exames e consultas médicas na rede pública, qualidade do asfalto, custo de vida elevado, excesso de burocracia e constantes indícios de corrupção, apesar de grande parte da mídia local omitir essas informações da população e fazer o papel de “relações públicas” do governo municipal.

Moradores de Indaiatuba, que já têm uma das tarifas de fornecimento de água mais caras da região, têm relatado inúmeros problemas com água entregue pelo SAAE nas residências, com cor, cheiro e gosto ruins, sendo que a água deve ser inodora (sem cheiro), incolor (transparente) e insípida (sem gosto). Em diversas regiões da cidade moradores dizem não conseguir mais utilizar a água que sai de suas torneiras para cozinhar ou beber, já que não têm certeza se está potável, apesar dos constantes avisos emitidos pelo SAAE atestando estar própria para consumo. “A gente não acredita no que eles falam. Dizem que pode beber, mas se você olhar a cor e sentir o cheiro ruim da água, você não tem coragem de beber”, diz moradora, já outro indaiatubano relatou à nossa equipe de reportagem que tem tido problema constante com as resistências de seu chuveiro, que queimam praticamente semanalmente e acredita ser culpa da qualidade da água da torneira, “depois que a água piorou e ficou com mais cheiro e com cor estranha, meu chuveiro vive quebrando.”, relatou.

Outro fator que abala a credibilidade e a aprovação do governo do prefeito Nilson Gaspar são as frequentes notícias de irregularidades em sua gestão, como o recente “Escândalo dos Diplomas Falsos”, onde servidores comissionados se utilizavam de diplomas falsos para exercerem funções onde tinham a exigência de curso superior, investindo de forma ilegal na função, tirando a oportunidade de outra pessoa mais capacitada e não produzindo de forma satisfatória a função. Nesse escândalo, denunciado pela própria pessoa que falsificava os diplomas, teve denúncia de falsificação até de diploma de ensino médio, para poder falsificar o diploma de ensino superior, ou seja, um cargo com exigência de ensino superior estava ocupado por alguém que tinha apenas o ensino fundamental. Depois da divulgação dessa denúncia pelos jornais Nova Metrópole e Exemplo, vários servidores foram exonerados e alguns recontratados por empresas privadas que prestam serviço para o governo municipal e outros recontratados pela prefeitura após os vereadores aprovarem uma nova lei que mudou a exigência de “ensino superior completo” para “cursando”, ou seja, apenas uma simples matrícula em faculdade de ensino à distância os credenciava para assumir funções técnicas, como se um médico fosse habilitado a fazer uma cirurgia pelo simples fato de se matricular em um curso de medicina. Essa denúncia encontra-se em posse do Ministério Público desde junho para investigação.

O recente aumento dos salários do prefeito, vice prefeito e secretários, aprovado pela câmara municipal, também repercutiu mal e reduziu a aprovação desse governo perante os munícipes, que, na sua visão, já recebiam um valor elevado de salário anteriormente ao aumento e que não seria o momento adequado de um novo aumento de salário para funções políticas, que estes recebem valores muito maiores do que a média salarial do servidor concursado de carreira.

 01 - Capa

Fotos: divulgação

Comentários estão desabilitados