• publicidade

Aplicativos e redes sociais motivam

Por Editor
In Corpo
agosto 13, 2021
0 Comentários
87 Views

 ATIVIDADE FÍSICA

Por outro lado, quem tem problemas de saúde deve procurar especialista antes

Sem desculpa. Falta de tempo ou de dinheiro são algumas das razões apontadas por quem não se exercita. Para driblar esses obstáculo, redes sociais e aplicativos têm se tornado uma alternativa, com muitos perfis e apps gratuitos que sugerem treinos de atividade física. Segundo especialistas, as plataformas têm aspectos positivos, como a motivação para sair do sedentarismo, mas quem tem problemas de saúde, como cardíacos ou ortopédicos, deve tomar mais cuidado.

Médico do exercício e do esporte, João Felipe Franca diz que não há impedimentos para seguir perfis ou aplicativos deste tipo, desde que a pessoa não tenha sintomas relacionados.

“Se a pessoa tiver limitações, deve buscar ajuda profissional para otimizar benefícios e diminuir riscos. Até os 35 anos, homens e mulheres saudáveis sem limitações físicas ou doenças podem fazer”, aconselha.

Ferramentas como os aplicativos são uma alternativa barata ao sedentarismo, que eleva o risco de doenças, ressalta a educadora física Ana Cristina Barreto. Para ela, os recursos tecnológicos tornaram a atividade física ‘democrática’, por conta do baixo custo e da possibilidade de fazer o exercício em qualquer lugar, até mesmo em casa. Mas também chama atenção para os riscos de fazer movimentos de forma errada, sem supervisão, o que, a longo e médio prazos, pode causar uma lesão.

“Isso é o que preocupa com relação à abrangência das redes sociais”, diz Ana, coordenadora de Educação Física do Centro Universitário Celso Lisboa. João Felipe Franca acrescenta que exercitar-se seguindo um perfil nas redes sociais tem o fator motivacional. “É a empatia de um exemplo de corpo bonito e saúde, um estímulo para buscar aquele resultado”, observa o médico.

Para embarcar em perfis corretos, o professor universitário de Educação Física Filipe Medeiros orienta a pesquisar sobre a pessoa por trás das redes sociais. Às vezes, os mais seguidos não são formados em Educação Física – diz, ressaltando que é preciso ter paciência: – Não é do dia para a noite que se fica como o atleta ou a blogueira.

SAIBA MAIS

Xô, sedentarismo: entre os benefícios de sair do sedentarismo, segundo o médico João Felipe Franca, estão a diminuição do estresse, a melhora do bem-estar e do gasto energético – fatores que impactam na qualidade de vida e na longevidade. Além disso, há melhora nos níveis de pressão arterial, de glicose no sangue, do colesterol, entre outros. Para isso, é preciso que o exercício seja um hábito.

Recomendações: o primeiro passo, se você está sedentário ou há muito tempo parado, é começar devagar. É preciso ouvir o seu corpo e não ir além do que ele pode. Respeite seus limites. Franca ressalta que a atividade física não deve trazer nenhum tipo de sintoma, como enjoo ou sensação de desmaio – esses são sinais de exagero! Tenha períodos de descanso tanto entre as séries como entre um dia e outro de atividade.

16 - Exercício em casa

Texto: Ana Paula Blower/ infoglobo  | foto: divulgação

Comentários estão desabilitados