• publicidade

Secretaria de Assistência Social reúne as ações realizadas em 2019

Por Funcionarios AWR
In Cidade
dezembro 9, 2019
0 Comentários
73 Views

DCIM101MEDIADJI_0381.JPG

Destaque para o período ficou com a inovação do Serviço de Acolhimento Institucional para Jovens e Adultos com Deficiência

Foto Eliandro Figueira – RIC/PMI

O balanço da Secretaria de Assistência Social reúne os projetos sociais realizados pela pasta em 2019. O destaque fica com a Residência Inclusiva, inaugurada em outubro deste ano, no Distrito Empresarial Bartolomai. O Serviço de Acolhimento Institucional para Jovens e Adultos com Deficiência “Rubens Ribeiro dos Santos”, oferece serviço de acolhimento a pessoas com deficiência em situação de dependência, que ficaram órfãos e não têm condições de viverem sozinhos. O projeto é administrado em parceria com o Ciaspe (Centro de Inclusão e Assistência a Pessoas com Necessidades Especiais).
O prefeito Nilson Gaspar reforça que a Secretaria de Assistência Social é uma das pastas prioritárias em seu governo. “Sempre falo para o Furlan que se ele sempre teve muito trabalho, na minha administração ele ia trabalhar muito mais. Cuidar das pessoas foi uma das missões que assumi quando aceitei concorrer ao cargo de prefeito. Nós, enquanto poder público, percebemos que havia uma demanda de acolhimento para essas pessoas, que precisavam de um espaço adequado que ofereça cuidado, atenção e carinho. Nossa gestão prioriza o ser humano em todos os aspectos. Indaiatuba ganhou um local de vida e esperança”, ressalta Gaspar.
O secretário da Assistência Social, Luiz Henrique Furlan, destaca o projeto pensado para atender um público que não tem condições de viver sozinho. “Temos que acolher estes jovens e adultos em situação de dependência, e que contam apenas com os pais, porque se ficarem órfãos não terão outros familiares que possam cuidar deles. Na Residência Inclusiva teremos como zelar desses órfãos”, declara Furlan.
Visando sempre o melhor acolhimento à população a Secretaria realiza melhorias constantes em seus espaços físicos. Em 2019 foi realizado a reforma e ampliação da Casa dos Conselhos, Paasi e Cras I, IV e VI.

Durante o ano a Secretaria de Assistência Social participou, realizou e ampliou diversos serviços e ações. O trabalho realizado com os jovens através do Cras VI, no Campo Bonito, foi destaque no projeto “Socializando Sonhos: vivências em Direitos Humanos”, promovido pela Fundação Itaú Social. A ação reuniu 470 inscritos de todo o brasil. O trabalho realizado no município ficou entre os 30 selecionados, e conquistou um dos cinco registros que foram publicados no livro “Socializando Sonhos: vivências em Direitos Humanos”.

Também em 2019 a Pasta através do Centro PCD dobrou a quantidade de vagas ofertada para o Curso de Libras gratuito, que agora tem capacidade para formar até 200 pessoas por ano; contratou profissionais para oficinas e serviço social para atuar no Espaço Avançar e com o objetivo de promover um trabalho de conscientização sobre prevenção e identificação do trabalho infantil, o Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) por meio da comissão do Peti (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil), realizou diversas atividades em conjunto com Escolas Estaduais de Indaiatuba.

Neste ano o Serviço Especializado em Abordagem Social conseguiu ressocializar 16 pessoas que estavam em situação de vulnerabilidade e risco social, bem como foram beneficiados com o Programa Municipal de Bolsa Estágio 210 pessoas em situação de rua. Implantou o Serviço de acolhimento para mulheres em situação de rua e está em andamento uma parceria que viabilizará a ampliação de mais 42 vagas para o Serviço de Acolhimento Institucional para Pessoas Adultas em Situação de Rua – Masculino.
O Projeto Horta Solidária, desenvolvido pelo Cresans (Centro De Referência Em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável), doou para as OSC (Organizações da Sociedade Civil) de Indaiatuba: 539 pés de rúcula; 264 berinjelas; 27 maços de salsão; 14 maços de cebolinha; 834 pés de alface; 96 maços de cheiro verde; 85 maços de couve; 118 cenouras; 4 pacotes de espinafre; 140 rabanetes e 14 pacotes de pimentão. A ação visa incentivar o cultivo de hortas livres de agrotóxicos, estimular hábitos alimentares saudáveis, fortalecer o convívio comunitário e recriar a ligação entre o campo e a cidade.
Já o Núcleo do Terceiro Setor realizou Chamamentos Públicos visando a efetivação de parcerias com as Organizações da Sociedade Civil devidamente inscritas no Conselho Municipal de Assistência Social. Neste ano houve repasse financeiro municipal através do Funcri (Fundo Municipal da Criança e do Adolescente) e FMAS (Fundo Municipal de Assistência Social) para 19 Organizações da Sociedade Civil. O valor total disponibilizado foi de R$ 6.496.831,40.

 

SOBRE A SECRETARIA DE ASSISTÊNCIA SOCIAL
A Secretaria de Assistência Social formula e executa políticas públicas para garantir direitos e dignidade à população. Para esta função é dividida em três departamentos. O de Proteção Básica, visa contribuir preventivamente em situações de risco social. Já o de Proteção Especial, atende famílias e indivíduos com direitos violados, cujos vínculos familiares e comunitários não foram rompidos. O Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável, trabalha em defesa e promoção do direito humano básico à alimentação. A Secretária também administra o Núcleo do Terceiro Setor, Conselhos Tutelares e de Direitos.

 

DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO SOCIAL BÁSICA
A Proteção Social Básica visa prevenir situações de risco por meio do desenvolvimento de potencialidades e aquisições, e o fortalecimento de vínculos familiares e comunitários. Destina-se à população que vive em situação de vulnerabilidade social decorrente da pobreza, privação (ausência de renda, precário ou nulo acesso aos serviços públicos, dentre outros) ou a fragilização de vínculos afetivos–relacionais e de pertencimento social (discriminações etárias, étnicas, de gênero ou por deficiências, dentre outras).

 

Centro de Referência de Assistência Social
Em 2019 as equipes das seis unidades do Cras (Jd. Oliveira Camargo, Tombadouro, Jd. Morada do Sol, Jd. São Conrado, Jardim Brasil e Parque Campo Bonito) realizaram 16.660 atendimentos individualizados, 667 visitas domiciliares e 3.935 famílias encaminhadas para inclusão/atualização do Cadastro Único para Programas Sociais. Os Serviços de Convivência e Fortalecimento de Vínculos desenvolvidos pelos Cras visam proporcionar a integração, socialização, favorecer o convívio na comunidade e promover a autoestima, através de atividades culturais, de lazer e ações socioeducativas que estão organizados por ciclos de vida, sendo: CrasMirim (6 a 12 anos); Jornal Informando & Formando (12 a 18 anos); CrasJovem (14 a 17 anos) e CrasDignaIdade (a partir de 60 anos). Nesse ano foram iniciados os grupos Inter geracionais (18 a 59 anos) – Artesanato e Formação Artística/Modelo.

 

Crasmirim
Desenvolve atividades como Jazz, Modelo e Futebol além de oferecer acompanhamento familiar nos casos de vulnerabilidade e risco social. Além dessas atividades, os Cras realizam reuniões periódicas com os pais ou responsáveis para melhor acompanhamento das crianças e de sua respectiva família. Atualmente os Cras atendem 373 crianças, o que corresponde a aproximadamente 1.492 pessoas indiretamente.

 

Jornal Informando & Formando
O Serviço visa à formação de consciência crítica, a participação cidadã, a permanência do adolescente no sistema de ensino, a busca de conhecimentos e esclarecimentos de temas pertinentes à faixa etária, como, por exemplo: gravidez precoce, bullying e drogas. Após a discussão dos temas, os participantes editam o material e definem arte gráfica para a confecção dos exemplares periódicos que são distribuídos gratuitamente para a rede de serviços local e na comunidade na qual estão inseridos. Atualmente contamos com aproximadamente 100 participantes, o que corresponde num atendimento indireto a 400 pessoas.

 

Crasjovem
O CrasJovem tem o objetivo de trabalhar as questões e conflitos da adolescência, amadurecendo-os para uma inserção mais consciente no mercado de trabalho, no ano de 2019 houve a participação direta de 200 adolescentes e 800 pessoas indiretamente. Os adolescentes são acompanhados diariamente por um Orientador Social durante as atividades de lazer, culturais e nas atividades preparatórias para processos seletivos, além do acompanhamento social nos casos de vulnerabilidade e risco apresentados pelas respectivas famílias.

 

DignaIdade
Tem como foco o envelhecimento saudável, autonomia, fortalecimento dos vínculos familiares e do convívio comunitário, bem como prevenção de situações de risco social. Espaço para vivência em grupo, com atividades artísticas, culturais, esportivas e de lazer, visando à valorização das experiências vividas e estimulando suas potencialidades e participação social. Conta com 193 idosos, resultando num atendimento indireto a aproximadamente 772 pessoas.
Plantão Social
O Plantão Social presta acolhimento à população que não reside em área de abrangência dos Cras para atendimento em situação emergencial que consiste em situação de risco pessoal, social e econômica. Em 2019 foram realizados 5.234 atendimentos que envolvem: parcelamento e isenção de serviço funeral; orientação e encaminhamento para os Serviços da Rede Sócio Assistencial e Programas de Transferência e Geração de Renda; Bolsa Família; BPC; Ação Jovem; Renda Cidadã; PETI (Programa de Erradicação do Trabalho Infantil); Solicitação de 2ª Via de Certidão de Nascimento; Visitas Domiciliares; Triagem sócio econômica para concessão de Alvará de Ambulante; Triagem sócio econômica para parcelamentos de debito de dívida ativa pela Lei 4258/2002 e Lei Complementar 57/2019, orientação e acompanhamento aos órgãos públicos e privado e triagem para recebimento de Cesta Básica.

 

Paasi
O Paasi (Polo de Assistência e Apoio Socioeducativo Infantil) através de ações socioeducativas, atende crianças de 6 a 11 anos e 11 meses de idade e suas famílias que se encontram em vulnerabilidade social. Atende 67 crianças diariamente no turno inverso ao escolar, oferecendo atividades esportivas, culturais, artesanais, lazer e educativas.

 

Passe/Bolsa
O Programa Municipal Bolsa de Estudos/Passe Transporte 2019 beneficiou 956 estudantes. O Passe/Bolsa, como é conhecido, restitui percentuais de custos com transporte e mensalidades de faculdade, a estudantes em situação de carência, que em contrapartida, realizam atividades comunitárias solicitadas pela Secretaria Municipal de Assistência Social. O total de R$ 1.229.000,00 foi disponibilizado para o programa.

 

Renda Cidadã
Renda Cidadã é um Programa de âmbito do Governo Estadual, o qual prevê a transferência de renda temporária às famílias com renda familiar mensal per capita de até meio salário mínimo nacional. O benefício promove ações complementares e concede apoio financeiro temporário direto à família, visando a autossustentação e a melhoria na qualidade de vida da família beneficiária do programa. Atualmente a Secretaria faz o acompanhamento periódico para 32 beneficiários através dos CRAS.

 

BPC
O BPC (Benefício de Prestação Continuada) é um benefício da Política de Assistência Social, que integra a Proteção Social Básica no âmbito do SUAS que assegura a transferência mensal de um salário mínimo ao idoso, com 65 anos ou mais, e à pessoa com deficiência, de qualquer idade, com impedimentos de longo prazo, de natureza física, mental, intelectual ou sensorial, os quais, em interação com diversas barreiras, podem obstruir sua participação plena e efetiva na sociedade em igualdade de condições com as demais pessoas.
Em 2019, Indaiatuba apresentou 1.993 beneficiários idosos, repassando aproximadamente R$ 22.243.223,53 em valor de benefícios/ano e 1.270 beneficiários com deficiência, correspondendo a R$ 14.886.138,26 /ano.

 

Programa Bolsa Família
O Programa Bolsa Família é um programa de transferência direta de renda que beneficia famílias em situação de pobreza e de extrema pobreza. Tem como foco de atuação as famílias com renda per capita inferior a R$ 178,00 mensais e está baseado na garantia de renda, inclusão produtiva e no acesso aos serviços públicos. Em 2019, Indaiatuba somou aproximadamente 2.414 famílias beneficiárias do programa e o valor total de recursos financeiros pagos em benefícios às famílias foi de aproximadamente R$ 3.832.510,00.
Em comparação à média nacional, em 2019 a Gestão Municipal do Programa Bolsa Família de Indaiatuba apresentou aumento nas taxas que compõem o IGD, fator que impactou positivamente no repasse de recurso financeiro para a manutenção das ações pertinentes à gestão do Programa: Taxa de Acompanhamento de Frequência Escolar: 0,97 municipal, sendo a média nacional de 0,89; Taxa de Acompanhamento de Agenda da Saúde: 0,91 municipal, sendo a média nacional de 0,75; Taxa de Atualização Cadastral: 0,80 municipal, sendo a média nacional 0,83 e aporte financeiro mensal de R$ 11.462,63 podendo variar de um mês para o outro.

 

Cadastro Único
Criado em julho de 2001 pelo Governo Federal, o Cadastro Único tem por objetivo retratar a situação socioeconômica da população de todos os municípios brasileiros. A utilização do Cadastro Único proporciona maior abrangência dos programas sociais, ajuda a identificar os potenciais beneficiários e evita a sobreposição de programas para uma mesma família. Em 2019 o número de famílias cadastradas foi de 12.554 totalizando 34.245 pessoas.
Desde o ano passado o Governo Federal e o INSS, estão exigindo dos beneficiários do BPC, que façam o Cadastro Único para poderem ter um melhor controle.
Nesse ano de 2019, o Cadastro Único novamente trabalhou com os beneficiários do BPC – Benefício de Prestação Continuada de Pessoa com Deficiência e Idoso. Sendo assim o Município realizou a busca ativa de 180 beneficiários idosos e 119 de pessoa com deficiência que não possuíam o Cadastro Único.
Foi realizada busca ativa através das listas que o Governo Federal nos encaminhou, foram realizadas duas chamadas, nos meses de março e setembro.
Através dos meios de comunicação da Prefeitura, rádios e correios, foi veiculada a convocação dos beneficiários.

 

DEPARTAMENTO DE PROTEÇÃO SOCIAL ESPECIAL
Creas
O Creas (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) é uma unidade pública que oferta serviços especializados e continuados para famílias e indivíduos em diversas situações de violação de direitos. O público alvo do Creas são crianças e adolescentes vítimas de violência sexual; abuso e/ou exploração sexual; crianças e adolescentes vítimas de violência doméstica como: física, psicológica e negligencia; crianças e adolescentes na vivência do trabalho infantil salvo na condição de aprendiz; mulher em situação de violência; adolescente em cumprimento de medidas sócio educativas de Liberdade Assistida (LA) e Prestação de Serviço à Comunidade (PSC); Idosos com seus direitos violados; crianças, adolescentes, jovens adultos, idoso e famílias em situação de rua.
A equipe do Creas realizou no período de Janeiro a Setembro de 2019 – 3.093 atendimentos a famílias e indivíduos de acordo com o público. As principais atividades oferecidas para as famílias e indivíduos foram: acolhida, escuta, atendimentos individuais e grupais, visita domiciliares e institucionais, busca ativa, rondas e abordagem social, acompanhamento sistemático e monitoramento dos casos, articulação e fortalecimento com a Rede do Sistema de Garantia dos Direitos da Criança e do Adolescente, capacitações e palestras para equipe, o III Fórum do Creas – Tema: “Os Desafios da Política de Assistência Social no Enfrentamento às Violações de Direitos na Contemporaneidade”, II Fórum do Serviço Especializado em Abordagem Social – Tema: Construindo Laços – Interproteções, Intersetorialidade e Família” Reuniões intersetoriais, realização de campanhas educativas, palestra sócio educativas a famílias, oficinas de convivência de trabalho sócio educativo, encaminhamento a rede sócio assistencial, passeios culturais, lazer e esportivo, Ação Intersetorial de Pop Rua, Projeto Auto Imagem, Curso de Informática, Oficinas de Brinquedos; Artes e Reciclagem; Música; Modelo; Jazz e Projeto Intergeracional Ecomunidade; fornecimento de transporte para as mães visitarem os filhos na Fundação Casa; como também a equipe participou de capacitações; palestras; conferências; seminários; fóruns; confraternizações entre outros.
Os destaques para as ações realizadas neste ano foram: Ações, Articulações e Mobilizações referentes ao Trabalho Infantil, foram realizadas atividades em conjunto com as Escolas Estaduais da cidade de Indaiatuba.
Através de articulações com a Diretoria de Ensino e os diretores de 6 escolas estaduais (E. E. Profª Annunziatta Leonilda Virginelli Prado, E. E. Prof. Antonio de Pádua Prado, E. E. Profª Maria Apparecida Pinto da Cunha, E. E. Profª Helena de Campos Camargo, E. E. Dom José de Camargo Barros e E. E. Randolfo Moreira Fernandes), a Comissão Municipal do PETI iniciou em 2018 uma avaliação em conjunto com as escolas estaduais acerca das problemáticas apresentadas no espaço escolar, a fim de iniciar um trabalho de conscientização sobre prevenção e identificação do trabalho infantil, no mesmo formato já realizado com as Escolas Municipais.
As ações culminaram na organização de palestras para professores e alunos. Foram realizados:
– Cine Fórum PETI para alunos e professores das 06 Escolas Estaduais pela Palestrante Anna Luiza Calixto, fundadora do Projeto Social “Os Cinco Passos” e autora de cinco livros. Que trouxe para os jovens a consciência, prevenção e identificação do trabalho infantil, bem como informar como garantir que os direitos assegurados pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) sejam respeitados.
– 12 rodas de conversa com professores das 06 Escolas Estaduais, dentro dos ATPCs, com Flávio Lima, com Licenciatura em Música, que atua na área socioeducativa, trouxe para discussão as dificuldades e perspectivas da educação de uma nova geração que não tem interesse nos moldes antigos da educação tradicional.
– 12 palestras para professores das 06 Escolas Estaduais dentro dos ATPCs, com o Professor e Escritor Farley Anderson Alves que trouxe a história da educação e o surgimento da interdisciplinaridade como recurso pedagógico, com a finalidade de cada professor ser um reprodutor, e que se construa praticas interdisciplinares em cada escola.
O trabalho da Comissão Municipal do PETI é contínuo, tem por finalidade articular e mobilizar a rede de Serviços de Assistência Social e Saúde, para atuar em conjunto com as escolas estaduais na prevenção de riscos e situação de vulnerabilidade; Feira de Natal no Paço Municipal dos materiais produzidos nas oficinas; passeios no Parque da Criança; Cinema; Pic Nic e os usuários visitando a OSC – CECAL, confecção de lembrancinhas para serem entregues nos Fóruns e na Cecal; Festa Junina; Festa da Primavera; Projeto Cultivando a Vida – Horta; Ação Intersetorial e Auto Imagem Pop Rua; Implantação do Projeto Intergeracional Ecomunidade; Recebimento de visita do Juiz.

 

Campanha Não dê Esmolas
O melhor é uma Oportunidade para Recomeçar, é uma ação permanente e constante, onde é realizada distribuição de panfletos e cartazes alusivos à campanha em estabelecimentos comerciais de ensino, organizações da sociedade civil, e organizações não governamentais, para os munícipes, jornal, outdoors, entre outros.
A campanha visa sensibilizar e conscientizar a população que o ato de “dar esmola” embora pareça nobre, prejudica o trabalho de ressocialização dessa pessoa que se encontra em situação de vulnerabilidade e risco social. Durante todo ano é realizado um trabalho para informar a sociedade que muitas vezes o dinheiro obtido com esmolas é usado para sustentar o vício em álcool ou drogas; as esmolas contribuem para a evasão escolar; é na rua, pedindo esmolas, que as crianças, adolescentes e adultos têm o primeiro contato com o tráfico e as crianças que estão pedindo esmola ou vendendo balas nas ruas têm o direito de estar estudando. Neste ano o Serviço Especializado em Abordagem Social conseguiu ressocializar pessoas que estavam em situação de vulnerabilidade e risco social, bem como foram beneficiados com o Programa Municipal de Bolsa Estágio para pessoas em situação de rua.
O Secretário da Assistência Social, Luiz Henrique Furlan explica que esta Campanha foi implantada em 2009, é permanente, e tem o apoio da do Creas, Departamento de Fiscalização da Prefeitura e Guarda Civil Municipal. “Nós precisamos do apoio da população que deve fazer a sua parte denunciar quando encontrar crianças, adultos e idosos em situação de mendicância. Temos projetos sociais que atendem as pessoas em situação de risco social. A Prefeitura disponibiliza telefone 0800- 7727721 de segunda a sexta-feira das 8h às 17h para denunciar pessoas em situação de rua que estejam pedindo esmolas”.

 

Centro de Referência em Atenção à Pessoa com Deficiência
O Centro de Referência em Atenção à Pessoa com Deficiência – Centro PcD é uma unidade pública que oferta serviços, projetos e atividades de convivência para a pessoa com deficiência, possibilitando a inclusão social para o exercício pleno de sua cidadania, respeitando suas limitações, potencialidades e desejos, valorizando a autoestima.
O público alvo do Centro PCD são pessoas com deficiências e seus familiares, em decorrência dos direitos violados, visando, fortalecer os vínculos familiares e comunitários e promovendo a autonomia, a inclusão e a melhoria da qualidade de vida das pessoas participantes.
O Centro desenvolve o Projeto Gente Eficiente, Inclusão no Mercado de Trabalho, Curso de Libras e o Serviço de Proteção Social Especial para Pessoas com Deficiência e Suas Famílias.
A equipe do Centro de Referência em 2019, realizou no período de Janeiro a Setembro de 2019 – 2.106 para as famílias e indivíduos de acordo com o público. As principais atividades oferecidas foram: oficinas educativas de pintura em madeira, tecido e tela; bijuteria; costura; boneca de pano e bordado; apoio pedagógico; culinária; cerâmica e modelagem em argila; desenho artístico; horta; talentos; libras e informática; acolhimento e escuta; atendimentos individuais e grupais; visita domiciliares; realização de campanhas educativas; palestras sócio educativas as famílias; atualizações de cadastros e inclusão de novos cadastros das pessoas com deficiências para inclusão no mercado de trabalho, encaminhamento a rede sócio assistencial, passeios culturais, lazer e esportivo, como também a equipe participou em capacitações, palestras, fóruns, seminários e conferencias.
As ações em destaque desse ano foram: sessão de cinema com os jovens do Projeto Gente Eficiente; participação na Ação Solidária; Festa Junina; Realização do IV Simpósio Municipal sobre os Direitos da Pessoa com Deficiência; Comemoração da Semana da Pessoa com Deficiência (Comdefi), apresentação do Musical “Nossa Versão Especial de Harry Potter no Ciaei; Feira de Natal no Paço Municipal dos materiais produzidos nas oficinas durante o ano; passeio Memorial do Rio Tiete e Parque Rocha Moutonnée em Salto; Circo; Encerramento das Atividades no ASPMI; Formatura do Curso de Libras – 103 formandos sendo funcionários públicos e da sociedade e Formatura de Informática – 45 formandos usuários do Centro PCD.

 

CENTRO DE REFERÊNCIA EM SEGURANÇA ALIMENTAR E NUTRICIONAL SUSTENTÁVEL
O Centro de Referência em Segurança Alimentar e Nutricional Sustentável tem como objetivo trabalhar em defesa e promoção do direito humano básico à alimentação. Para tanto executa os Projetos: Educação Alimentar – capacitação, conhecimento e acesso à alimentação saudável garantindo melhor qualidade de vida; Despertar – palestras mensais com o objetivo de facilitar o acesso de informação sobre a prática de hábitos alimentares saudáveis e fornecimento de cestas básicas; e Mãos Dadas – atua como órgão receptor, selecionador e distribuidor de recursos materiais provenientes de articulação, captação e efetivação de parcerias do Fundo Social de Solidariedade às Entidades Assistenciais devidamente inscritas nos Conselhos Municipais.

Cresans
O Cresans (Centro De Referência Em Segurança Alimentar E Nutricional Sustentável) é responsável pelo Projeto de Educação Alimentar, que tem duração de 04 meses, os participantes contam com aulas semanais na cozinha experimental onde a nutricionista realiza orientações quanto às práticas alimentares e a auxiliar de cozinha prepara os pratos, que são degustados ao final de cada aula. No encerramento do Projeto os participantes recebem um certificado, que possibilitará a inclusão no mercado de trabalho. No ano de 2019 o Cresans atendeu 333 alunos e 1.300 pessoas indiretamente.

Projeto Despertar
O Projeto Despertar, que conta com a colaboração do Funssol, consiste no atendimento às famílias beneficiárias com cesta básica, através de palestras mensais, com o objetivo de facilitar o acesso de informação sobre a prática de hábitos alimentares saudáveis. Foram fornecidas para a população, este ano cerca de 4.519 cestas básicas (grandes, pequenas e emergenciais).

Projeto Mãos Dadas
O Projeto Mãos Dadas é responsável por receber, selecionar e repassar doações provenientes do Funssol que são distribuídas para Organizações Sociais, para a população em forma de kits de alimentos e utilizados nos Projeto de Padaria e Confeitaria do Funssol. Até o mês de outubro foram recebidos aproximadamente 4.123 kg em doação.

Projeto Horta Solidária
O objetivo do projeto é incentivar o cultivo de hortas livres de agrotóxicos, estimular hábitos alimentares saudáveis, fortalecer o convívio comunitário e recriar a ligação entre o campo e a cidade. A produção é doada às Organizações da Sociedade Civil, regularmente inscritas no Conselho Municipal de Assistência Social.
No ano de 2019, foram colhidos e doados para as OSC: 539 pés de rúcula; 264 berinjelas; 27 maços de salsão; 14 maços de cebolinha; 834 pés de alface; 96 maços de cheiro verde; 85 maços de couve; 118 cenouras; 4 pacotes de espinafre; 140 rabanetes e 14 pacotes de pimentão.

TERCEIRO SETOR
O Núcleo do Terceiro Setor visa promover e fornecer às Organizações da Sociedade Civil de Assistência Social (OSCs) a oportunidade de capacitação e profissionalização buscando melhorias constantes de administração com senso de oportunidades empreendedoras. É também um canal de mobilização para a captação de recursos financeiros direcionados às OSCs.
Durante o ano de 2019 foram realizados Chamamentos Públicos visando a efetivação de parcerias com as Organizações da Sociedade Civil devidamente inscritas no Conselho Municipal de Assistência Social. Nesse ano houve repasse financeiro municipal através do FUNCRI (Fundo Municipal da Criança e do Adolescente) e FMAS (Fundo Municipal de Assistência Social) para 19 Organizações da Sociedade Civil. O valor total disponibilizado foi de R$ 6.496.831,40.
As Organizações beneficiadas foram: Associação Beneficente Abid, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Indaiatuba – Apae, Circulo Amigos Mobilizados na Preparação Profissional – Campi, Casa da Criança Jesus de Nazaré, Casa da Fraternidade, Casa da Mulher Anália Franco, Casa da Providência, Centro de Inclusão e Assistência as Pessoas com Necessidades Especiais – Ciaspe, Centro de Integração, Reabilitação e Vivência do Autista – Cirva, Comunidade Farol, Dispensário Antonio Frederico Ozanan, Educandário Deus e a Natureza, Lar de Velhos Emmanuel, Manaem Obras Sociais e Educacionais, Organização Assistencial Bolha de Sabão, Sociedade Interativa Sol Nascente Indaiatuba – Sisni, Voluntários de Apoio a Família com Pessoas Portadoras de Câncer e Hematologias – Volacc e Associação Amigos do Projeto Guri.

Comentários estão desabilitados