• publicidade

A diferença entre um político e um gestor

Por Editor
In Cidade
julho 31, 2020
0 Comentários
30 Views

06 - Edvaldo

Edvaldo Bertipaglia: é na crise que um gestor mostra o quão bom ele é.

P ara o CEO da Hot Flowers, Edvaldo Bertipaglia, pré-candidato a Prefeito de Indaiatuba pelo PRTB – Partido Renovador Trabalhista Brasileiro, voltar ao trabalho depois de quase 50 dias de isolamento social por conta da Covid-19 é mais do que necessário, é essencial.
Edvaldo destaca que para a Federação das Associações Comerciais do Estado de São Paulo, o Governo Estadual errou ao determinar o fechamento do Comércio no interior antes do Coronavírus ter atingido os municípios. E concorda com o presidente da Facesp, Alfredo Cotait Neto, que a medida precipitada tirou o fôlego que os municípios precisariam no momento da chegada mais intensa do vírus ao interior.

PORTAS FECHADAS DEFINITIVAMENTE
A pandemia do novo Coronavírus já provocou o fechamento de 13,1% das empresas do país; a queda de 5,39% no consumo das famílias brasileiras em 2020, e faz uma projeção de perda de R$ 4,4 trilhões na economia em relação ao ano passado. “Os dados fazem parte do estudo da IPC Marketing Editora, e prova o que qualquer gestor já sabia desde o início da Crise de Saúde: os comércios e as pequenas empresas nos municípios não estão aguentando o impacto do isolamento”, diz Edvaldo.
Em Campinas o índice de fechamento ficou em 11,2%. “Fica evidente que o impacto foi maior para o comércio de rua e para os bares e restaurantes que não conseguiram implantar o sistema delivery, isso inclui Indaiatuba”, explica o empresário da Hot Flowers Edvaldo Bertipaglia.

REPENSANDO AS ESTRATÉGIAS
E
MANTENDO EMPREGOS
Um estudo pessimista publicado por pesquisadores da universidade de Harvard, na revista Science, revelou que provavelmente tenhamos que alternar a sequência de isolamento social até o ano de 2022, caso não tenhamos o desenvolvimento de uma vacina eficiente até lá. “Se os governantes não têm um plano, os empresários devem ter. Está claro que as Organizações devem repensar seus processos e rotinas, tendo a liderança o papel fundamental nestes treinamentos e transformações”, afirma Edvaldo.
A gestão financeira tem de ser um ponto de total atenção. “Uma infraestrutura de contingência não acontece do dia para noite, o planejamento financeiro da Hot Flowers, por exemplo, norteou a eficiência dos projetos. Por isso, reavaliar os investimentos neste período, cuidar da saúde do fluxo de caixa e investir no que realmente é prioritário garantiu a continuidade da Organização em tempos de crise e os colaboradores empregados sem precisarem do auxílio do Governo Federal”, destaca o empresário.
Em um novo contexto profissional, cenários inesperados estão surgindo de forma mais frequente, colocando em xeque todas as experiências e conhecimentos que adquirimos até então. “O feeling para tomada de decisão, a criatividade e agilidade são igualmente essenciais, portanto, os bons líderes devem ter a capacidade de decidir e manter a direção, mesmo sem bússola”, diz o empresário.

EMPRÉSTIMOS E FINANCIAMENTOS
DIRIGIDOS à INFRAESTRUTURA
É preciso preparar as estruturas tecnológicas e as equipes para atuação e interação cada vez mais remotas e através de plataformas digitais, que podem não ser tão familiar a todos, sendo necessário o treinamento e desenvolvimento da equipe.
Para conseguir manter o engajamento e garantir a estabilidade emocional da equipe, é importante que o líder assuma uma posição mais presente. “Sim, ele deve buscar entender as dificuldades dos seus colaboradores, se dispondo a ajudar no que for possível. O líder terá de criar novas metas, alterar as exigências, e com um novo cenário será preciso rever todo o planejamento estratégico da empresa, além de tomar atitudes firmes. Nesse caso, o tempo é o inimigo dessa recuperação”, alerta Edvaldo.
O valor humano é essencial nesse momento. “Estamos falando de reavaliar as velhas práticas de liderança e abrir espaço para uma gestão que equilibre a afetividade e a efetividade, refletindo em equipes mais engajadas e na superação dos resultados. Apesar dos índices negativos deste ano, as projeções para 2021 são boas. Mas o empresário que não tiver condições de se adaptar, gastar menos e criar alternativas está mesmo fadado a fechar as portas. Nesse caso, a reação também vai depender muito dos governantes. Até lá já serei Prefeito de Indaiatuba e tenho um Plano”, resume bem-humorado Edvaldo.

Foto: Divulgação

Comentários estão desabilitados